agosto 17

0 comments

O Sucesso e a Mamãe

By Solange Gomes

agosto 17, 2022


Um dos pulos-do-gato do psicoterapeuta clínico é ajudar nosso cliente a aceitar e respeitar a mãe sem críticas (ainda que não concordemos, ou entendamos suas atitudes), pois quem aceita a mãe, aceita a VIDA.

Quem é capaz de aceitar a mãe, exatamente como o ser humano que ela é, e sentir gratidão pelo dom da vida que nos foi concedida através dela, desenvolve o princípio de realidade e é capaz de olhar a própria vida de frente, é capaz de tomar as rédeas da própria existência, sem se enganar ou se apoiar em exigências infantis (como: “se fosse mais perto eu faria o curso”, “se o tempo estivesse mais fresco eu faria exercício”, “se o mundo fosse como eu quero então eu…” ).

Sabe por quê? Porque temos a tendência de exigir da nossa mãe que seja a mãe ideal, aquela que nos nutre, protege, embala, aconchega, enfim, um ser que supre cada uma de nossas necessidades antes mesmo que a gente tenha consciência do que necessitamos. E grande parte de nós demora a tomar consciência de que isso só é possível quando ainda estamos no paraíso chamado útero. E em busca deste estado de nirvana, muitas vezes pagamos o preço de não amadurecer. Afinal, adulto não cabe no útero, né?

Crescer é tomar nossa mãe como ela é e consequentemente tomar a vida. Sem desperdiçar energia com “choramingos” ou birras. Crescer é tomar as rédeas da própria vida.

Solange Gomes

About the author

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}

Direct Your Visitors to a Clear Action at the Bottom of the Page

>